Buscar na Web

Seja bem Vindo,
Terça-Feira, 22 de agosto de 2017.


Círio de Nazaré 2017: inscrições do concurso para universitários até dia 30 de agosto

Diocese de Macapá acolhe a nova Coordenação da Pastoral da Juventude

https://pjdiocesemcp.blogspot.com.br/2017/08/diocese-de-macapa-acolhe-nova.html

Inscrições para voluntários do Círio de Nazaré 2017 iniciam nesta terça-feira, 1º


17/03/2017

A pomba



A pomba

Dom Pedro José Conti, bispo de Macapá

 

Fazia pouco tempo que Deus tinha criado a pomba e ela só reclamava. O bom Deus resolveu escutar o que ela tinha para dizer. Assim falou a pomba: - Ó Deus do universo, tem um gato que corre atrás de mim com a clara intenção de me matar e me devorar. Eu passo o dia inteiro correndo desesperada com as perninhas que o Senhor me deu. Não aguento mais.- Deus teve compaixão da pomba e lhe deu um belo par de asas robustas e ágeis. Alguns dias depois a pomba voltou para Deus, novamente chorando. – Ó meu Senhor – disse a pomba – o gato continua atrás de mim. E agora ficou pior. As asas são pesadas e atrapalham os meus movimentos. Estou muito cansada. - O bom Deus sorriu e respondeu à pomba: - Eu não te dei as asas para tu carregá-las nas costas, mas sim para voar livre pelo céu! –

Neste domingo, em Macapá, festejamos o nosso Padroeiro S. José. Aos seus cuidados Deus entregou a Virgem Maria e o Menino Jesus. Pelo evangelho de Mateus, José é o homem “justo”, confiável, fiel; ele merece toda nossa admiração e devoção. No entanto, estamos também no tempo da Quaresma, já no início da terceira semana. A partir deste e pelos próximos dois domingos a Liturgia nos faz deixar o Evangelho de Mateus. Iremos ler três páginas extraordinárias do Evangelho de João: o encontro de Jesus com a Samaritana, junto ao poço de Jacó, a cura do cego de nascença e a ressurreição de Lázaro. Estes três trechos evangélicos são as leituras obrigatórias para os “escrutínios” dos Catecúmenos antes do Batismo que receberão na Páscoa.

Os Catecúmenos eram adultos não batizados que após, ao menos, dois anos de preparação iniciavam, ao longo da Quaresma, a última parte do caminho rumo ao Batismo. Os escrutínios tinham duas finalidades: “descobrir o que houver de imperfeito, fraco e mau no coração dos eleitos, para curá-lo; e o que houver de bom, forte e santo para consolidá-lo” (Rito da Iniciação Cristã de Adultos n.25.1). Por que estes três evangelhos? Em cada um deles Jesus se apresenta com uma particularidade: água viva, luz e vida. Também à pergunta se era ele o Messias, o esperado, aquele que devia vir, responde: - Eu sou -  e convida a acreditar nele. Aos Catecúmenos era pedido o entendimento claro sobre Jesus e ao mesmo tempo a sua resposta firme e decidida: abraçar a fé. Tornar-se cristão exigia, portanto, uma boa preparação e, sobretudo, uma escolha corajosa que dali para frente devia nortear todas as demais decisões, grandes e pequenas.

Água e luz são dois símbolos da própria vida. Seca e treva são sinais de morte. Sem água e na escuridão não é possível sobreviver. Jesus é a fonte da vida; ele quer oferecer sentido e plenitude de vida aos que o encontram. Não só. Os que “beberem” da água que é Jesus, também se tornarão fontes “de água que jorra para a vida eterna”. Tudo isto era explicado e celebrado com os adultos que já estavam na preparação próxima ao Batismo. E nós? Provavelmente fomos batizados bem pequenos e recebemos os demais sacramentos da Iniciação Cristã ainda quando criança ou jovens. Talvez nunca tivemos a possibilidade, a oportunidade ou mesmo a vontade de tomar uma decisão mais séria e profunda a respeito da nossa fé. Por isso, muitos adultos se perguntam para que serve o Batismo. Pelo evangelho da Samaritana, a resposta é simples: somos batizados para sermos nós também fontes de água viva para todos àqueles que vêm para beber ao poço da nossa vida.

O que temos para oferece e doar? Um bem que não é nosso porque também o temos recebido, um bem que chamamos de fé e confiança em Deus Pai misericordioso e bondoso. Perdoem a comparação banal, mas o Batismo é como as asas da pomba da historinha. Deve servir “para voar alto”, ou seja, olhar as coisas do mundo com o mesmo olhar de Deus. Tudo – bens materiais, afetos e criatividade -  pode servir para o bem, a paz, a justiça e a fraternidade. Ao mesmo tempo, deve servir para fugir dos perigos de confundir as coisas materiais, todas limitadas e perecíveis, com as riquezas de alegria e felicidade que somente o amor a Deus e ao próximo pode proporcionar. Os batizados devem voar alto, voar livres. Com certeza outros se juntarão. Verdadeiros adoradores de Deus Pai, em espírito e verdade.           


Rua Manoel Eudóxio, 5007 -
Santa Rita
Macapá - Amapá

Fone :(96) 3224-3051
CEP: 68.900-000